30/10/2017 13:08

Aberto processo licitatório para ampliação da rede de esgoto no Jardim Cristina

Mais Saúde

Dentro do programa de ampliação da rede coletora de esgoto de Mandaguari, o próximo bairro a ser beneficiado é o Jardim Cristina, aonde trechos de vinte ruas serão atendidas, conforme acordo fechado entre a Sanepar, a Prefeitura e a Associação de Moradores daquele Bairro. “Discutimos o assunto com os moradores e prevaleceu o bom senso entre as partes”, frisou o prefeito Romualdo Batista.

A licitação para se conhecer a empresa que executará obra será realizada no dia 13 de novembro próximo, a partir das 8 horas, conforme Edital 06/2017, já publicado no Diário Oficial do Município

Mandaguari tem hoje a cobertura de cerca de 70% da cidade atendida por rede coletora de esgoto sanitário, ou seja, 5% acima do percentual mínimo preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Anteriormente o benefício já havia sido levado para os jardins Novo Horizonte e São Marcos. Com a ampliação para o Jardim Cristina, a cidade chegará próximo dos 76%. Atualmente são atendidas 9.574 unidades, incluindo as residenciais, comerciais, de utilidade pública e poder público. No entanto, as ligações existentes totalizam 8.922, ou seja, 652 unidades ainda não efetuaram a ligação com e rede, mesmo tendo este benefício.

No Jardim Cristina serão executados 4.581 metros lineares de rede coletora de esgoto, com 433 nova ligações, obra que vai melhorar ainda mais a qualidade de vida dos moradores do bairro. Serão atendidos trechos das ruas Arthur Belini, Pedro José de Andrade, Antonio Plaza, Shigueyoshi Yokoyama, Augusto Zanardo, Zacarias de Vasconcelos, Waldomiro Candido Venceslau, Projetada E, João do Pulo, Elias Alexandre, Mané Garrincha, Ayrton Senna, Manoel Antunes Pereira, João Batista Frujuelli, Irineu Cuqui, Ângelo Donatti, Alcir Castelo Branco, João Delgado, Manoel Henrique Manso e Avenida das indústrias.

As doenças relacionadas à falta de tratamento de esgoto prejudicam o desenvolvimento e a freqüência das crianças às aulas. Segundo o BNDES, no Brasil, 65% das internações hospitalares de crianças menores de 10 anos estão associadas à falta de saneamento básico. No caso dos adultos, essas doenças impactam diretamente na ausência no trabalho.

As vantagens do investimento em tratamento de esgoto para a saúde pública são visíveis. Segundo a Fundação Nacional de Saúde, a cada R$ 1 investido em saneamento, economizam-se R$ 4 em medicina curativa.