22/11/2017 07:27

Projeto mandaguariense ganha Prêmio Gestor Público Paraná 2017

Reconhecimento

Em solenidade realizada nesta terça-feira (21) na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, Mandaguari recebeu mais uma vez o Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR). Desta feita pelo projeto “De Volta Pra Escola”. O prêmio é uma realização do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná.

É a quarta premiação consecutiva do município. Já teve destacados os projetos do Espaço Conviver, de Geração de Renda e Desenvolvimento Sustentável, realizado em parceria com Acaman (Associação dos Catadores de Mandaguari) e pelo Almoxarifado Central. Para se ter uma idéia da importância da premiação, apenas 30 município recebem a premiação máxima dentre os 131 projetos de todo Estado. “Isso mostra que estamos no caminho certo e implantar projetos que tragam mais qualidade de vida para a nossa população nas mais variadas área da gestão pública”, frisou o prefeito Romualdo Batista, que foi um dos convidados a falar na tribuna da Assembleia Legislativa. Ele participou do evento ao lado das secretárias Vâine Miriam Michelan Batista (de Governo), Adenise Batista Rodrigues (Educação) e da coordenadora do projeto premiado, a pedagoga Ângela Capóia de Osti.

Além de Mandaguari, foram premiados projetos dos municípios de: Apucarana, Arapongas, Bituruna, Guaíra, Guairaçá, Guaporema, Ibiporã, Ivaiporã, Joaquim, Távora, Jussara, Londrina, Manoel Ribas, Marechal Cândido Rondon, Marilândia do Sul, Maringá, Matinhos, Nova Esperança, Nova Tebas, Palmeira, Paraíso do Norte, Peabiru, Pinhais, Ponta Grossa, Quarto Centenário, Santa Mariana, Santa Terezinha de Itaipu, Santana do Itararé, São Jorge do Ivaí e Ubiratã.

 

DEVOLTA PRA ESCOLA

O projeto parte do princípio de que a Educação é o melhor caminho para transformação do sujeito e o meio onde está inserido, porém é fundamental a parceria entre Escola e Família, pois juntos formarão futuros cidadãos críticos e participativos. A Educação está enfrentando um problema sério, que vem comprometendo todo o trabalho das escolas e a formação de nossos alunos nos aspectos cognitivos, afetivos e social, que são as faltas escolares.

A Secretaria Municipal da Educação desenvolve o projeto num trabalho é realizado em rede, com apoio de outros setores públicos como a Saúde, Assistência Social, Conselho Tutelar e Promotoria.

O Projeto tem como objetivos melhorar a frequência escolar dos alunos e, consequentemente, prevenir dificuldades de aprendizagem, indisciplina, evasão escolar dentre outros. Por isso é necessário fazer com que algumas famílias entenderem sobre a importância de encaminhar seus filhos às escolas assiduamente, para o melhor desenvolvimento na sala de aula.

Como a frequência dos alunos é um problema complexo que estão além dos muros escolares, esta semana o Conselho Tutelar estará realizando uma Campanha Projeto de Volta para Escola, onde estarão atendendo aos pais dos alunos faltosos com o objetivo em conscientizá-los sobre seu dever e direito da criança à Educação.

         O Termo de Responsabilidade que está sendo entregue para que os pais leiam e assinem, lembra que é direito da criança e dever dos pais, de acordo com o Estatuto da criança e do Adolescente (ECA), no capítulo IV, onde trata do direito à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer. A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho.

         Por outro lado, o artigo 246 do Código Penal, caracteriza como abandono de intelectual deixar de enviar os filhos à escola sem uma justa causa. A pena pode variar de quinze dias a um mês de detenção.