História

Mandaguari é um município brasileiro localizado no norte central do estado do Paraná. É uma cidade de porte médio que se encontra em pleno desenvolvimento. Destaca-se principalmente pela sua geração de emprego, seja na indústria ou no campo. A cidade tem o melhor café do Brasil, de acordo com seus moradores.
 
Durante a segunda guerra, as cidades que tinham o nome de origem alemã foram substituídas. Por acharem que Lovat era de origem germânica, o patrimônio de Lovat teve o nome alterado para Patrimônio Mandaguari. O nome Mandaguari tem origem indígena, que designava uma espécie de abelha existente na região e que ainda leva esse nome (da família dos Melipônidas). Mas a atribuição desse nome, deveu-se, provavelmente originado do nome do ribeirão que delimitava com Jandaia do Sul. Atualmente denominado de Barbacena, constava nos mapas de 1939 com o nome de Mandaguaí, retificado posteriormente para Mandaguari. Em 1944, os novos mapas do Departamento de Geografia, Terras e Colonização de Curitiba, trazia o nome de ribeirão Barbacena no lugar do ribeirão Mandaguari.
 
A colonização do Norte do Paraná, teve início em 1.924 com a vinda da Missão Montagu, de origem inglesa. Nessa missão acompanhava Lord Lovat (Simon Frazer), que se maravilhou diante da imensa floresta virgem que cobria a região e da qualidade da terra constatada nas primeiras experiências em lavouras de algodão. Com capital inglês, foi fundado o Brasil Pantations Syndicate Ltda., e através de Mr. Thomas, em 24 de setembro de 1925 surgia a Companhia de Terras do Norte do Paraná (CNPP), cujo presidente fora o Lord Lovat. A região estava em permanente conflito entre posseiros, o que dificultava o desenvolvimento da região. Em 1929 adquiriu do Governo do Estado, 515.000 alqueires de terras, propondo acabar com os conflitos. O então governador Afonso Camargo, de acordo com a proposta, empenhou em resolver as questões que pudessem surgir. Assim começaram a chegar os desbravadores, surgindo então, em 1930, o patrimônio de Três Bocas (hoje Londrina). Emancipação política de Mandaguari
 
1943 - Mandaguari distrito de Apucarana Em 30 de dezembro de 1943, por força do decreto do Interventor Manoel Ribas (governador do Paraná), eram criados novos municípios. Apucarana converteu-se em município e novas demarcações de limites foram feitos. Mandaguari ficava dentro destes limites e passava a condição de Distrito de Apucarana, ficando desmembrado de Londrina.
 
1944 - Vila Mandaguari Em 12 de abril de 1944, Mandaguari era elevado à condição de Vila. Contava, então, com 14.528 habitantes e por ser Vila, necessitava de algumas autoridades que representasse o governo municipal de Apucarana. Em 26 de dezembro de 1944, foi nomeado para exercer a função de Juiz de Paz o Sr. Ari Oswaldo Corrêa de Almeida (nomeação assinada pelo próprio Interventor Manuel Ribas).
 
1947 - município de Mandaguari No dia 10 de outubro de 1947, o Interventor Manoel Ribas assinava a Lei nº 2, que criava o município de Mandaguari. Mandaguari separava-se de Apucarana e recebeu uma área de aproximadamente 14.000 km², passando a ser o segundo maior município do Paraná. O número de habitantes no município era de 41.000 estimado. O município limitava-se com o Estado de São Paulo ao norte (rio Paranapanema), ao sul e sudoeste com Campo Mourão e Foz do Iguaçu (rio Ivai), oeste com o Estado do Mato Grosso do Sul (rio Paraná), ao leste com Apucarana (rios keller e cambota) e ao nordeste com Arapongas (rio Pirapó).
 
Tinha como distrito, Marialva, Maringá, Mandaguaçu (Guaíra), Nova Esperança (Capelinha) e Paranavaí. Em 18 de outubro de 1947, por decreto governamental do então governador Moysés Lupion, foi nomeado o 1º Prefeito Municipal. Paralelamente começavam os preparativos para uma campanha eleitoral, cuja eleição seria no dia 15 de novembro. Em uma sessão solene no dia 10 de dezembro, numa das salas do Grupo Escolar, foi instalado o município de Mandaguari, com presença de inúmeras autoridades.